Missão da CEDEAO tenta solucionar crise em Conacri.
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Tidjane Cande

Julho 21, 2022

Julho 21, 2022

O Presidente em exercício da Conferência dos Chefes de Estado e Governo da CEDEAO, General Úmaro Sissoco Embaló esteve por algumas horas esta quarta-feira em Conacri, capital da Guiné, país vizinho e irmão, para estabelecer os primeiros contactos com as novas autoridades, liderados pelo Coronel Mamady Doumbouya, acompanhado de uma forte delegação, na qual se destacavam o vice-Primeiro Ministro, Soares Sambú e da Chefe da Diplomacia e Presidente do Conselho de Ministro dos Negócios Estrangeiros da CEDEAO.



O novo Presidente da Comissão da CEDEAO, Omar Alieu Touray acompanhou o Presidente Embaló desde Bissau, enquanto o ex-Presidente da República do Benin, Thomas Boni Yayi, integrou a missão a partir de Conacri. Boni foi indigitado Mediador da CEDEAO para a República da Guiné, pela última Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da organização regional no Gana.

O objectivo da missão à capital da República da Guiné foi a de constatar in-loco a evolução da situação política à luz das decisões aprovadas pela Cimeira da CEDEAO realizada a 3 de Julho último em Accra/Ghana, concernente ao Programa adoptado pela Conselho Nacional de Transição da Guiné e das etapas a serem seguidas com vista à restauração da ordem constitucional.

O Presidente da República da Guiné-Bissau e Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, General Úmaro Sissoco Embaló, foi recebido pelas autoridades guineenses à cabeça das quais perfilava o Presidente da República e do Comité Militar de Recuperação Nacional, Coronel Mamady Doubouya, com o qual, manteve uma primeira conversação, a que se seguiram reuniões em separado com o Ministro Guineense dos Negócios Estrangeiros, Morissanda Kouyaté e com o Secretário-Geral da Presidência, Coronel Sidiki Camará, que serviram essencialmente para definir os diferentes encontros a terem lugar.

De salientar que as autoridades guineenses agradeceram o facto do próprio General Úmaro Sissoco Embaló, Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e do Governo da CEDEAO se ter deslocado à República da Guiné, facto este, que segundo os guineenses é demonstrativo do empenho pessoal do actual Presidente da República da Guiné-Bissau na resolução da actual situação prevalecente neste país vizinho e irmão, por ser a primeira vez que uma delegação deste nível se desloca à Conakry para facilitar esse processo.

Após os primeiros contactos e de melhor se inteirar dos factos, o Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO mandatou o vice Primeiro-Ministro Soares Sambú e o Mediador da CEDEAO para a Guiné, o ex-Presidente beninense Yayi Boni, para manterem um encontro com o Primeiro-Ministro guineense, Mohamed Béavogui, que serviu, após amplas discussões para abordar em profundidade assuntos políticos actuais na Guiné Conakry e de discutir as etapas subsequentes a serem levadas a cabo no quadro do retorno deste país irmão e vizinho à ordem constitucional.

Paralelamente, o Presidente Embaló recebeu todos os Embaixadores da CEDEAO acreditados em Conakry, que serviu fundamentalmente para um melhor entendimento da actual situação política guineense.

De seguida, o General Úmaro Sissoco Embaló manteve outra reunião com os Embaixadores e Representantes dos Estados Unidos da América, França, União Europeia, União Africana e a Organização das Nações Unidas, que serviu para ouvir estes importantes parceiros de desenvolvimento sobre a situação política vigente no país.

Seguidamente teve lugar no Palácio do Povo uma importante reunião com os 81 membros que compõem o Conselho Nacional de Transição (CNT) à cabeça dos quais se encontrava o respectivo Presidente, Dr. Dansa Kourouma, cujo papel é de um órgão legislativo para esta fase de transição, que reafirmou perante o Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo a sua disponibilidade em cumprir os prazos estabelecidos pelo Cronograma de Transição por eles aprovado.

A finalizar esta maratona diplomática, o Presidente da República da Guiné-Bissau e Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, General Úmaro Sissoco Embaló, manteve na Presidência da República da Guiné uma reunião com o Presidente da República e do Comité Militar de Recuperação Nacional, Coronel Mamady Doubouya e os demais membros deste Conselho, que serviu para o actual líder da Guiné-Conakry fazer uma retrospectiva sobre a situação política então existente e que motivou a tomada de poder pelas Forças Armadas e de Segurança, tendo de seguida agradecido de forma efusiva, uma vez mais, o Presidente Embaló, aquém relembrou ser para além de Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, ser igualmente de um país irmão e vizinho, cuja presença era um elemento facilitador e importante para o actual processo.

O Presidente da República e do Comité Militar de Recuperação Nacional, Coronel Mamady Doubouya, em nome da CNT, do Governo e do povo da República da Guiné declararia que todos eles acolheram com muita satisfação a designação do General Úmaro Sissoco Embaló como Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, como sendo um sinal de seriedade e de esperança, tendo de seguida manifestado toda a disponibilidade das autoridades guineenses em colaborarem com a CEDEAO na realização dos objectivos previstos na Carta de Transição que foi adoptado pelo Conselho Nacional de Transiçâo (CNT).

De seguida o Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, General Úmaro Sissoco Embaló, manifestou perante as mais altas instâncias políticas da Guiné Conakry a solidariedade dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO em acompanhar e apoiar este país vizinho e irmão neste seu processo político e encorajou as autoridades guineenses a prosseguirem nesta via, sem contudo, deixar de lhes relembrar que a República da Guiné foi um dos fundadores da CEDEAO e que durante muitos anos desempenhou um papel de crucial importância no seu seio, principalmente no que respeita ao processo de integração sub-regional e a unidade africana.

Antes de terminar, o Presidente em Exercício da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo falou para urgente necessidade de serem estabelecidas em bases sustentáveis uma confiança mútua entre os diferentes protagonistas neste processo e insistiu sobre o sentimento de fraternidade e se solidariedade que devem nortear esta confiança e esta colaboração num espírito de total complementaridade e para facilitar esta acção de crucial importância, o General Úmaro Sissoco Embaló indicou que o actual Mediador da CEDEAO para a Guiné, o ex-Presidente Yayi Boni continuará a estabelecer os contactos julgados necessários no sentido de aprofundar os aspectos mais importantes e relevantes do processo de transição.

Fonte: Página do PR

Artigos relacionados

Ansumane Djassi é o novo governador da região de Bafatá

Ansumane Djassi é o novo governador da região de Bafatá

O engenheiro agrónomo Ansumane Djassi Foi empossado hoje (18.08), novo Governador da região de Bafatá. A cerimônia de tomada de posse contou com a presença de algumas entidades públicas e religiosas da Região. O recém-empossado prometeu trabalhar em colaboração...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.