Guiné-Bissau : Sindicatos querem a suspensão de Subsídios milionários
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Mamasamba Balde

Setembro 6, 2022

Setembro 6, 2022

Os Sindicatos dos setores da Educação e Saúde exortam o excutivo guineense para suspender os subsídios milionários aos detentores do poder político na Guiné-Bissau.


Em Conferência de Imprensa realizada esta terça-feira (06.09) na Sede da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné – Central Sindical, os sindicatos reagiram com estranheza a medida do governo guineense em suspender mais de mil técnicos de Saúde Novos Ingressos, e consequente aplicação da mesma no setor da Educação.


Seni Djassi porta-voz de Frente Comum dos professores “acusou as autoridades políticas do país de serem os mais corruptos”, e desafiou-lhes para “cortar as suas mordomias milionárias porque os técnicos de saúde e de educação não ganham salário merecido”.


Ioiô João Correia, em representação de Técnicos de Saúde disse que “as autoridades nacionais de não levam em conta as necessidades de cobertura nos hospitais e centros de saúde do país”.


Para Yasser Turé, porta-voz da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné “o pretesto usado pelo governo visa contrair mais dúvidas exteriores em novo do povo guineense, sendo as estatísticas demostram que atualmente existe um técnico por mil habitantes e, as autoridades governativas não zelam pelo futuro do país”. O responsável disse ainda que “os funcionários devem sentir-se maus valorizados e as autoridades estão a usar estratégias para limitar os direitos laborais”.


O Governo guineense revogou o despacho de colocação de Técnicos de Saúde Novos Ingressos em obediência ao acordo tido com Fundo Monetário Internacional (FMI), no que tange a redução do défice de saldo primário nas finanças públicas para o final de ano em curso. Em consequências, mais de cem técnicos de Saúde Novos Ingressos abandonaram os serviços em todos os Hospitais e Centros sanitários no país.


RTB

Artigos relacionados

Nova Iorque: CEDEAO decide impor sanções contra a Guiné Conakry

Nova Iorque: CEDEAO decide impor sanções contra a Guiné Conakry

Reunidos em cimeira extraordinária esta quinta-feira, 22 de setembro de 2022, em Nova Iorque, à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, os Chefes de Estado da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), decidiram impor sanções adicionais...

1Comentarios

1 Comment

  1. pedro mota

    Que mordomias para os governantes se os funcionários públicos, técnicos de saúde e de educação não têm os seus ordenados em dia?
    Se eu fosse governo nenhum governante teria as tais mordomias atendendo que têm condutor, motorista, combustível em serviço e fora dele e ainda têm um segurança militar todo o dia.

    Reply

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE