Ministro da saúde declara que Centro de Hemodiálese não pode estar no Hospital Simão Mendes
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Bantaba

Julho 26, 2022

Julho 26, 2022

O ministro da Saúde Pública afirmou que o futuro Centro de Hemodiálese não pode estar num hospital como o Simão Mendes, devido à riscos de infeção que acarreta.

Dionicio Cumba falava hoje em entrevista à Agência de Notícias da Guiné(ANG), sobre as expectativas de o país dispor de um Centro de Hemodiálese, há muito aguardado.

“A ideia que temos é que o futuro Centro de Hemodiálise não pode estar dentro de um hospital como o Hospital Nacional Simão Mendes, porque o risco de infeção que um paciente de hemodiálese vai ter no espaço onde circula é muito alto”, disse.

O que se pode fazer, segundo Cumba, no hospital Simão Mendes e nos seus potenciais serviços, onde haja doentes com insuficiencia renal aguda, é arranjar uma sala com camas que têm cadeiras de hemodiálise, nomeadamente nos Serviços de Urgência, de Cirrurgia, Medicina Interna e outros.

O governante disse que o Centro tem que estar fora do Simão Mendes com estrutura própria e construido de raiz. “E ao lado do centro, ter uma residência para os doentes que saiem de regiões do interior dso país, em estado agúdo e que não têm família em Bissau para fazerem seus percursos de hemodiálise”, acrescentou.

Dionísio Cumba sublinhou que o resultado final da Hemodiálese leva ao transplante de rins , o que, segundo as suas palavras, a Guiné-Bissau está longe de chegar, porque exige um conjunto de intervenções que têm que ser feitas antes do processo de transplante, sobretudo no que toca com o cadáver ou as pessoas em vida, onde a mãe pode dar para filho ou vice versa, caso são compatíveis.

Cumba disse que o projeto vai levar ainda um pouco de tempo para se concretizar, porque tem que ser criadas as condições básicas em termos logistícas e de infraestruturas.

Para o funcionamento do Centro propriamente dito, Dionísio Cumba realçou que tudo vai depender de financiamento, frisando que, em termos de formação dos técnicos, não deve haver grandes problemas e diz que pode durar cinco ou seis meses, para formar os enfermeiros que vão trabalhar no Centro de Hemodiálise, e para médico neurologista, um ano.

“Durante o encontro que vamos ter com a missão da Agência de Cooperação Brasileira, cuja chegada está prevista para 01 de Agosto, vamos perceber a disponibilidade do Brasil, em termos de financiamento do Centro e apartir daí poderemos ver qual será a dimensão do Centro e se o financiamento vai nos permitir tê-lo”, explicou.

Segundo o ministro da Saúde já foi identificado um espaço, em Antula, para construção de raiz do referido Centro.

“O importante neste momento é prevenir-se de todos os factores de risco que levam a insuficiência renal, a hipertensão, diabetes e outras, que nos últimos tempos aumentaram muito no país”, disse Dionísio Cumba em entrevista à Agência de Notícias da Guiné.

//RTB_ANG

Artigos relacionados

Armando Lona detido pela polícia.


Armando Lona detido pela polícia.

O  Coordenador da Frente Popular, Armando Lona, está detido pelas forças de ordem, na sequência da manifestação pacífica deste sábado, 18, em Bissau. Também, para além da Presidente da Associação Juvenil para Promoção e Defesa dos direitos humanos, a CFM soube da...

Gibril Bodjam detido em Gabú

Gibril Bodjam detido em Gabú

Ativista Social Gibril Bodjam detido esta manhã pela Policia de Ordem Pública de Gabú durante conferência de  imprensa na sequência da marcha convocada pela Frente Popupalar em todo o país. A polícia impediu a continuidade da conferência de imprensa da Frente Popular...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE