Marrocos: Marraquexe será Anfitriã das Assembleias Anuais do Banco Mundial e do FMI em 2023.
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Geraldo C

Setembro 20, 2023

Setembro 20, 2023

FMI

O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional confirmaram, na segunda-feira, a realização da edição de 2023 das Assembleias Anuais das duas instituições internacionais, agendadas de 9 a 15 de outubro de 2023 em Marraquexe.

A Diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, afirmou, na segunda-feira, que as Assembleias Anuais do FMI e do Banco Mundial ocorrerão conforme planeado, na mesma data, em Marraquexe.

“O anúncio que fazemos com a ministra marroquina da Economia e Finanças e o Presidente do Banco Mundial é que as reuniões ocorrerão conforme planeado”, em Marraquexe, de 9 a 15 de outubro próximo, esclareceu a Sra. Georgieva, numa entrevista exclusiva concedida à MAP.

A Diretora-geral da instituição financeira, que está a participar na 78ª sessão da Assembleia Geral da ONU, expressou também, em nome do FMI e do Banco Mundial, os seus agradecimentos às “autoridades e ao povo marroquino pela atenção que dão a estas reuniões anuais”.
Enquanto se dizia “muito agradecida” a Marrocos pela sua hospitalidade, a Sra. Georgieva assegurou: “Faremos o nosso melhor como instituições para ajudar” o Reino após o terramoto que atingiu várias províncias e prefeituras do país.

Por sua vez, a Diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, elogiou, na segunda-feira em Nova Iorque, a resposta de Marrocos, sob a liderança de Sua Majestade o Rei Mohammed VI, após o terramoto que atingiu a região de Al Haouz.
“Estive cinco anos como comissária humanitária e responsável pela resposta a crises e constatei muitas vezes que quando uma nação se une, pode superar os desafios mais dramáticos. E é isso que Marrocos está a fazer sob a liderança de Sua Majestade o Rei”, declarou a Sra. Georgieva numa entrevista exclusiva à MAP.

“É muito importante que, em tempos de crise, um país se una” e mostre solidariedade, acrescentou a chefe da instituição financeira internacional.

Ela também elogiou a “generosidade dos corações” de todos os marroquinos que mostraram uma notável onda de solidariedade para ajudar as pessoas afetadas pelo terramoto.

A Diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, anunciou na segunda-feira que o FMI vai conceder a Marrocos um empréstimo de 1,3 mil milhões de dólares para reforçar a sua resiliência face aos riscos climáticos.
“O FMI chegou a um acordo com Marrocos ao nível dos especialistas para fornecer um financiamento a longo prazo de 1,3 mil milhões de dólares”, destinado a consolidar a resiliência do Reino para mitigar o impacto das alterações climáticas, indicou a Sra. Georgieva.

A Diretora-geral do FMI, que está a participar em Nova Iorque na 78ª sessão da Assembleia Geral da ONU, destacou que as alterações climáticas estão entre os principais desafios enfrentados pela comunidade internacional.

“Esta decisão reflete a confiança de que Marrocos beneficia por parte destas duas instituições, especialmente à luz da gestão eficaz, eficiente e urgente dos efeitos e consequências da tragédia do terramoto de Al Haouz, em conformidade com as Altas Instruções de SM o Rei Mohammed VI, que Deus o auxilie”, sublinhou a Sra. Fettah numa declaração à imprensa.

“Esta decisão é também o resultado de um trabalho conjunto entre o governo marroquino e as duas instituições de “Bretton Woods” que lhes permitiu garantir essa gestão eficaz e eficiente da crise, que as vítimas desta crise são cuidadas como prioridade, mas também que a infraestrutura e os equipamentos que nos permitirão organizar este evento garantem também a total segurança dos participantes”, indicou a ministra.

A decisão das duas instituições “reflete em primeiro lugar a qualidade da relação de parceria forte com Marrocos em geral, mas também uma vontade expressa de apoiar o nosso país num momento difícil”, defendeu, acrescentando que a prioridade é a segurança dos cidadãos e das vítimas, bem como o rápido retorno a uma atividade económica e social normal.

Assim, de 9 a 15 de outubro de 2023, Marraquexe será de facto a cidade anfitriã deste grande encontro anual da finança internacional que reunirá cerca de 14.000 delegados de 189 países membros destas duas instituições internacionais, incluindo líderes do setor público (bancos centrais, ministérios das finanças e desenvolvimento, parlamentares) e do setor privado, bem como representantes de organizações da sociedade civil e especialistas académicos.

Salientando que líderes do setor público, parlamentares, tomadores de decisão e especialistas do setor privado, representantes de ONGs, economistas, académicos e meios de comunicação internacionais se reunirão na cidade ocre, para debater questões económicas globais, desafios do desenvolvimento e políticas de financiamento num contexto de desaceleração exacerbado por um aumento das tensões geopolíticas.

//RTB


Artigos relacionados

Aumenta para 149 o Número de Mortos devido às Chuvas no RS

Aumenta para 149 o Número de Mortos devido às Chuvas no RS

CNN O número de pessoas mortas em consequência das chuvas que assolaram o Rio Grande do Sul nas últimas duas semanas subiu para 149. De acordo com o balanço da Defesa Civil divulgado no início da noite desta terça-feira (14), o estado ainda registra 112 desaparecidos...

Primeiro-Ministro Eslovaco é Alvejado e Gravemente Ferido

Primeiro-Ministro Eslovaco é Alvejado e Gravemente Ferido

NPR PRAGA — O Primeiro-Ministro Eslovaco, Robert Fico, encontra-se em estado crítico após ter sido ferido a tiro durante um evento político na tarde de quarta-feira, de acordo com o seu perfil no Facebook. O líder 59 anos, foi atingido no estômago depois de quatro...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE