Greve na educação e saúde: Frente Social mostrou-se“ irredutível”.
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Mamasamba Balde

Novembro 8, 2022

Novembro 8, 2022

A negociação que teve lugar hoje (08.11) no Palácio do Governo, entre a Frente Social, A Ministra da Educação Nacional e a Secretaria de Estado de Gestão Hospitalar, não teve sucessos, pela “ausência de uma proposta concreta”.

Martina Moniz e Maria de Fátima Viera, tentaram chegar a um acordo com a frente social da Saúde e Educação para a suspensão da segunda vaga de greve de 05 dias iniciada nesta segunda-feira, 7 de novembro 2022.

“Acabou a instante a reunião da Frente Social com a Ministra da Educação e a Secretária de Estado da Gestão Hospitalar no Ministério da Educação, mas infelizmente não teve avanços, isto é, devido ausência de uma proposta concreta por parte do patronato” informou a fonte sindical.

A Ministra da Educação Nacional anunciou na sua página oficial do Facebook dos esforços da Ministra da tutela sobre a greve em curso na educação e saúde.

“Na sua comunicação durante o encontro, Ministra de Educação Nacional apelou aos responsáveis da Frente Social a suspender a greve em curso, dando beneficio de dúvidas ao governo, que agora está tudo fazer para resolver pontos constantes no caderno reivindicativo dos Sindicatos”, lê-se na publicação.

Na mesma publicação, o Ministério da Educação Nacional disse que a Frente Social mostrou-se irredutível.

“Em resposta aos pedidos, a frente comum mostrou se irredutível na sua posição de continuar a greve em curso nos sectores da Saúde e Educação.

Como justificação afirmam que têm que ter algo para dizer aos seus associados”, referiu o Ministério da Educação. Contudo, os sindicatos Manifestaram-se “abertos ao diálogo com o Governo para encontrar uma saída para assegurar funcionamento normal destes dois setores”.

A fonte sindical, contatada pela Rádio TV Bantaba, informou que“ a negociação continua” esta quarta-feira no Palácio do Governo.

A Frente Social que junta os Sindicatos da Educação e saúde estão em greve entre 7 a 11 de novembro de ano em curso, exigindo“ a revogação do despacho de Conselho de Ministros que suspendeu novas admissões nos setores da Educação e saúde, pagamentos de dívidas e efetivação de técnicos dos setores em greve”.

RTB

Artigos relacionados

Casa de Ntupé foi atacada “a tiros “por pessoas desconhecidas.

Casa de Ntupé foi atacada “a tiros “por pessoas desconhecidas.

A casa do advogado e analista jurídico Marcelino Intupé foi atacada a tiros esta noite (05.12) por pessoas desconhecidas, informou a Rádio Sol mansi. “Estas informações foram confirmadas por pessoas próximas à sua residência e por fontes policiais que...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE