Governo guineense admite que processo de formação de quadros é desorganizado
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Redação

Abril 12, 2023

Abril 12, 2023

Fonte: Lusa

A diretora-geral do Trabalho, Emprego e Formação Profissional da Guiné-Bissau, Assucenia Donate de Barros, admitiu hoje que o processo de formação de quadros do país é desorganizado sem privilegiar as necessidades de mão-de-obra do mercado.

A responsável falava na abertura da conferência nacional sobre o trabalho na Guiné-Bissau com enfoque nos jovens e nas mulheres, patrocinado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A conferência, que decorre sob o lema “Empoderar e Capacitar” junta, num hotel de Bissau, cerca de 50 participantes, entre jovens e mulheres, até quinta-feira.

Na sua intervenção, a diretora-geral do Trabalho, Emprego e Formação Profissional destacou que na Guiné-Bissau a tendência é formar quadros, mas “sem se preocupar com profissões que fazem falta no dia-a-dia”.

“A meu ver devemos apostar no setor primário da sociedade tendo em conta o país que nós temos, um país em desenvolvimento nas pescas, no turismo, nas infraestruturas, em vários outros setores da economia”, observou.

Assucenia Donate de Barros deu como exemplo o facto de a Guiné-Bissau estar a formar “mestres e doutores em Direito”, mas deixa de lado, disse, a formação profissional “de pessoas que sabem fazer”.

“Formamos mestres em Direito por exemplo, mas não temos um eletricista, não temos um bom carpinteiro”, notou a diretora-geral, que defendeu a necessidade de haver sinergias das instituições na elaboração da política do emprego para o país.

Assucenia de Barros propõe uma política virada para o futuro com aposta nas áreas que “realmente fazem falta”, o que, disse, passa por uma melhor organização do mercado de trabalho.

“Na Guiné-Bissau verificamos que o mercado do trabalho está um pouco desorganizado, ou seja, existe a necessidade urgente de termos orientações técnicas, pedagógicas relativamente à demanda do mercado, pois estamos a formar e não estamos a conseguir absorver o que estamos a formar”, frisou a responsável do Ministério da Administração Pública, Emprego, Trabalho e Segurança Social.

O representante do PNUD na Guiné-Bissau, Tjark Engenhoff, disse esperar que a conferência sirva para ajudar a levantar a autoestima e ainda a capacitar os participantes, sobretudo as mulheres.

Tjark Engenhoff defendeu ser urgente que na Guiné-Bissau sejam redesenhados os espaços que permitam a participação das mulheres e dos jovens na tomada de decisões.

O responsável da ONU apontou as eleições legislativas, marcadas para 04 de junho, como um momento privilegiado para uma “aplicação prática” da lei da paridade, aprovada pelo parlamento guineense em 2018 e que prevê a integração de 36% de mulheres nas listas de partidos como candidatas a deputadas.

A particularidade da lei é de que as mulheres devem ser colocadas em lugares onde poderão ser elegíveis.

As organizações da sociedade civil e as plataformas que congregam as mulheres têm acusado os partidos de desrespeito àquela lei.

RTB/Lusa

Artigos relacionados

Armando Lona detido pela polícia.


Armando Lona detido pela polícia.

O  Coordenador da Frente Popular, Armando Lona, está detido pelas forças de ordem, na sequência da manifestação pacífica deste sábado, 18, em Bissau. Também, para além da Presidente da Associação Juvenil para Promoção e Defesa dos direitos humanos, a CFM soube da...

Gibril Bodjam detido em Gabú

Gibril Bodjam detido em Gabú

Ativista Social Gibril Bodjam detido esta manhã pela Policia de Ordem Pública de Gabú durante conferência de  imprensa na sequência da marcha convocada pela Frente Popupalar em todo o país. A polícia impediu a continuidade da conferência de imprensa da Frente Popular...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE