PRS diz que “lapso de comunicação” impediu posse de dirigentes
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Tidjane Cande

Junho 11, 2022

Junho 11, 2022

Comissão política do PRS afirma que alguns dirigentes do partido não tomaram posse nesta sexta-feira (10.6) no novo Governo da iniciativa presidencial “por lapso de comunicação”, sem, no entanto, esclarecer a que se referia.

O Porta-voz do Partido da Renovação Social (PRS), Raimundo Agostinho Ialá, afirmou esta sexta-feira, 10 de junho de 2022, que o partido vai integrar o governo para preencher o vazio deixado pelos três dirigentes do PRS exonerados ontem, na sequência da sua falta de comparência na cerimônia de tomada de posse do novo executivo de iniciativa presidencial.

O porta-voz do PRS disse que os dirigentes dos renovadores só não tomaram posse por “ lapso” de comunicação entre o partido e a Presidência da República.

Raimundo Ialá falava à imprensa após a reunião da Comissão Política realizada na sede histórica do partido, em “Kundoc”, Bairro de Míssira.

Confirmou que o chefe de Estado endereçou um “convite formal” ao partido, que o respondeu positivamente.

“O PRS sempre acompanhou o Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló”, disse, para de seguida informar que na última reunião da comissão política, o partido reiterou a sua posição de continuar no governo.

“Na reunião de hoje, o partido confirmou a mesma posição e congratula-se por os seus elementos terem tomado posse hoje e em relação aos que não tomaram, devido a um lapso de comunicação, o partido vai envidar esforços para colmatar essa vacatura”, assegurou.

Questionado sobre como o partido vai ultrapassar essa situação respondeu que na política sempre há “alternativas e saídas” para cada caso e que soluções podem ser encontradas, através de contatos que a direção superior irá promover, em breve.

//RTB-DEMOCRATA

@Tidjane Cande

Artigos relacionados

Nuno Gomes Nabiam reeleito como novo presidente de APU-PDGB

Nuno Gomes Nabiam reeleito como novo presidente de APU-PDGB

Nuno Gomes NABIAM foi reeleito este domingo, como novo presidente da Assembleia do Povo Unido — Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), com 944 votos que correspondem a 95 por cento, para mais um mandato de quatro anos.O segundo mais votado, Agostinho Sanhá,...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.