Presidente da República realiza visita de Estado à China de 10 a 12 de julho
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Redação

Julho 4, 2024

Julho 4, 2024

Lusa

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, realizará a sua primeira visita oficial à China de 10 a 12 de julho, onde assinará um acordo quadro geral de cooperação entre Bissau e Pequim, informaram fontes governamentais guineenses à Lusa.

Uma fonte do Governo indicou que Embaló viajará para Pequim na terça-feira, iniciando a visita oficial no dia seguinte, durante a qual analisará “todos os aspetos” da cooperação entre os dois países.

Segundo a mesma fonte, a China coopera com a Guiné-Bissau nas áreas da Educação, Saúde, Agricultura, Infraestruturas, Pescas e apoio ao setor da Defesa.

Na área da Educação, a China concede anualmente bolsas de estudo ao Governo guineense e oferece, através da embaixada em Bissau, oportunidades de formação “aos melhores alunos” do país em universidades chinesas.

No setor da Saúde, a China disponibiliza médicos para o hospital de Canchungo, no norte da Guiné-Bissau, e para o Hospital Militar Principal na capital.

No que toca às pescas, até 2020 operavam cerca de 70 navios de empresas privadas chinesas nas águas da Guiné-Bissau.

A China também tem ajudado na construção de infraestruturas, incluindo edifícios públicos como os palácios do Governo, da Assembleia Nacional Popular e da Justiça, que foram construídos através da cooperação chinesa. O palácio da Presidência, destruído durante o conflito político-militar de 1998/99, foi igualmente reconstruído pela China.

A única autoestrada da Guiné-Bissau, num troço de 8,2 quilómetros que liga o aeroporto internacional Osvaldo Vieira a Safim, está a ser construída pela China, com um custo de 13,6 milhões de euros.

O principal porto de pesca artesanal do país, localizado em Bandim, nos arredores de Bissau, foi construído pelos chineses com um investimento de 26 milhões de dólares (24 milhões de euros).

Em 2019, a China doou ao Governo da Guiné-Bissau 44 tratores e motocultivadores agrícolas, 50 mil sacos de arroz e mais de 20 mil sacos de fertilizantes, num valor global de 53,3 mil euros.

“Como se pode ver, a China é uma das principais parceiras da Guiné-Bissau em quase todos os domínios”, observou um diplomata guineense, que considera a visita de Umaro Sissoco Embaló “uma oportunidade única”.

A visita de Estado de Embaló será a segunda de um Presidente guineense à China, após a realizada pelo falecido ex-Presidente João Bernardo ‘Nino’ Vieira, em junho de 2006.

Entre outros membros do Governo de iniciativa presidencial, Embaló será acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional, Carlos Pinto Pereira, que viajará hoje para Pequim para preparar a chegada do chefe de Estado guineense.

Uma fonte militar informou que o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, general Biague Na Ntan, também fará parte da delegação presidencial.

Artigos relacionados

JOVENS DA GUINÉ -BISSAU QUE DESAPARECERAM DE ESTÁGIO JÁ APARECERAM Os rapazes estavam em Portugal por conta da participação no Torneio Luso Cup e...

0Comentarios

0 Comments

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE