PR diz ter dissolvido o parlamento para que os guineenses escolham “livremente” os novos representantes
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Tidjane Cande

Maio 16, 2022

Maio 16, 2022

O Presidente da República (PR), Umaro Sissoco Embaló, disse que dissolveu o parlamento devolvendo a palavra aos guineenses para que, ainda este ano, escolham “livremente” nas urnas, o Parlamento que querem ter.

Estas foram uma das explicações dadas, hoje, pelo PR, numa mensagem á Nação, momentos depois de derrubar o parlamento da Décima Primeira Legislatura liderado por Cipriano Cassamá.

O PR disse ainda que a crise política “que pôs em causa o normal relacionamento institucional entre os órgãos de soberania, tornou-se hoje um facto evidente com esta crise política, esgotou-se também o capital de confiança entre os órgãos de soberania”.

“A Décima Legislatura converteu a Assembleia Nacional Popular num espaço de guerrilha política, de conspiração. De maneira persistente, muitos Deputados têm conjugado seus esforços com vista a fragilizar as instituições da República em vez de tudo fazerem para as fortalecer”, disse o PR em sua mensagem sustentando que os guineenses ainda se lembram da Nona Legislatura.

Ele disse que o fato é considerado tratar-se de divergências persistentes “que se tornaram inultrapassáveis, cumpria ao Presidente da República decidir”.

Com a queda do parlamento, o PR marcou as eleições antecipadas para daqui a sete (07) meses, isto é, para o próximo dia 18 de Dezembro.

A dissolução do parlamento era um dos assuntos informados pelo líder do parlamento e os partidos políticos representados no parlamento que foram recebidos pelo PR que cumpria as formalidades constitucionais.

//RTB

@TIDJANE CANDE

Artigos relacionados

Nuno Gomes Nabiam reeleito como novo presidente de APU-PDGB

Nuno Gomes Nabiam reeleito como novo presidente de APU-PDGB

Nuno Gomes NABIAM foi reeleito este domingo, como novo presidente da Assembleia do Povo Unido — Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), com 944 votos que correspondem a 95 por cento, para mais um mandato de quatro anos.O segundo mais votado, Agostinho Sanhá,...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.