PM anuncia vinda de navios para abastecer combustível no país.
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Tidjane Cande

Abril 20, 2022

Abril 20, 2022

O primeiro-ministro, Nuno Gomes Nabian, anunciou na quarta-feira, 20 de abril de 2022, a vinda, em breve, de navios carregados de combustíveis para minimizar os efeitos da rotura de estoque deste produto no mercado nacional. O chefe do governo sublinhou que a crise de combustíveis não afeta apenas a Guiné-Bissau.

“Depois da crise sanitária que abalou o mundo por completo [coronavírus], agora surge outro problema entre a Rússia e a Ucrânia que está a afetar o mundo”, precisou.

Nuno Gomes Nabian falava à imprensa à saída de uma audiência com o Presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP), Cipriano Cassamá, com quem disse ter analisado os efeitos da subida dos preços de produtos essenciais e dos combustíveis e a segunda sessão ordinária prevista para maio e junho próximos.

Disse que informou ao Presidente da ANP que o governo está a tomar diligências para superar a situação de subida dos preços dos produtos de primeira necessidade.

“Na próxima reunião do Conselho de Ministros, vamos aprovar esse projeto para dar a facilidade à população e submetê-lo à apreciação dos deputados na próxima sessão parlamentar de maio e junho”.

Nuno Gomes Nabian reconheceu que há crise no país, razão pela qual o executivo não consegue atingir níveis de receitas para ajudar a economia nacional a crescer e apontou como uma das medidas compensatórias, que irá afetar o Orçamento Geral de Estado, a diminuição de algumas taxas, para poder reduzir preços dos produtos e ajudar “a população guineense que está sofrer”.

//RTB – Democrata

Artigos relacionados

Nuno Gomes Nabiam reeleito como novo presidente de APU-PDGB

Nuno Gomes Nabiam reeleito como novo presidente de APU-PDGB

Nuno Gomes NABIAM foi reeleito este domingo, como novo presidente da Assembleia do Povo Unido — Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), com 944 votos que correspondem a 95 por cento, para mais um mandato de quatro anos.O segundo mais votado, Agostinho Sanhá,...

0Comentarios

0 Comments

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.