Líderes Militares do Níger, Mali e Burkina Faso Recusam Retorno à CEDEAO
© Radio TV BantabaAll Rights Reserved

Por: Redação

Julho 6, 2024

Julho 6, 2024

AP

NIAMEY, Níger — Os líderes das juntas militares do Níger, Mali e Burkina Faso anunciaram no sábado que os seus países não voltarão ao bloco regional da África Ocidental, cuja divisão pode comprometer ainda mais os esforços para reverter golpes de estado e conter a violência que se espalha pela região.

Os líderes dos três países tomaram essa posição durante a sua primeira cimeira em Niamey, a capital do Níger, após a sua saída do bloco da África Ocidental conhecido como CEDEAO em janeiro.

Cimeira de Niamey

Eles também acusaram o bloco de falhar no seu mandato e prometeram consolidar a sua própria união — a Aliança dos Estados do Sahel — criada no ano passado, em meio a relações deterioradas com os vizinhos.

A CEDEAO, com quase 50 anos, tornou-se “uma ameaça para os nossos estados”, disse o líder militar do Níger, Gen. Abdourahmane Tchiani.

“Vamos criar uma AES dos povos, em vez de uma CEDEAO cujas diretivas e instruções são ditadas por poderes que são estranhos à África”, afirmou.

O encontro dos três países que fazem fronteira uns com os outros ocorreu um dia antes de uma cimeira da CEDEAO, a ser realizada na Nigéria pelos outros chefes de estado da região.

Analistas disseram que os dois encontros mostram a profunda divisão na CEDEAO, que tinha emergido como a principal autoridade política para os seus 15 estados-membros antes da decisão inédita dos três países de abandonar a sua adesão.

Apesar dos esforços da CEDEAO para manter a sua unidade, a aliança entre os três países liderados por juntas militares provavelmente permanecerá fora do bloco regional à medida que as tensões continuam a crescer, disse Karim Manuel, analista para o Médio Oriente e África na Economist Intelligence Unit.

“Tentativas de mediação provavelmente continuarão, notavelmente lideradas pela nova administração do Senegal, mas não serão frutíferas tão cedo”, disse Manuel.

Formada em setembro passado, a Aliança dos Estados do Sahel tem sido promovida pelos três países liderados por juntas como uma ferramenta para buscar novas parcerias com países como a Rússia e cimentar a sua independência do antigo colonizador, a França, que acusam de interferir com a CEDEAO.

Na reunião em Niamey, o líder de Burkina Faso, Capitão Ibrahim Traoré, reafirmou essas preocupações e acusou países estrangeiros de explorarem a África.

“Os ocidentais consideram que nos pertencemos a eles e que a nossa riqueza também lhes pertence. Eles pensam que são eles que devem continuar a nos dizer o que é bom para os nossos estados. Essa era acabou para sempre; os nossos recursos permanecerão para nós e para as nossas populações”, disse Traoré.

“O ataque a um de nós será um ataque a todos os outros membros”, afirmou o líder do Mali, Coronel Assimi Goïta.

Com Goïta eleito como o novo líder da aliança, os três líderes assinaram um pacto comprometendo os seus países a criar um parlamento regional e um banco semelhante aos operados pela CEDEAO. Eles também se comprometeram a reunir os seus recursos militares para combater a insegurança nos seus países.

Numa reunião de ministros regionais na quinta-feira, Omar Alieu Touray, presidente da Comissão da CEDEAO, disse que não recebeu “os sinais corretos” sobre qualquer possível retorno dos três estados, apesar de a CEDEAO ter levantado sanções relacionadas com os golpes de estado, que os três países culparam pela sua decisão de abandonar o bloco.

Não são apenas os três países que estão zangados com a CEDEAO, dizem os observadores. O bloco perdeu boa vontade e apoio dos cidadãos da África Ocidental, tanto que alguns celebraram a recente onda de golpes na região, onde os cidadãos se queixaram de não beneficiarem dos ricos recursos naturais nos seus países.

Na maior parte, a CEDEAO é vista como representando apenas os interesses dos líderes dos seus membros e não os das massas, disse Oge Onubogu, diretor do Programa África no Wilson Center, um think tank baseado em Washington.

Siga RTB nas redes sociais e no nosso website!

Artigos relacionados

JOVENS DA GUINÉ -BISSAU QUE DESAPARECERAM DE ESTÁGIO JÁ APARECERAM Os rapazes estavam em Portugal por conta da participação no Torneio Luso Cup e...

0Comentarios

0 Comments

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE