Idriça Djalo acusa Botche Candé de usar as forças de segurança como milícias para ajustes de contas no campo político

Hoje numa conferencia de imprensa, Idriça Djalo denunciou ataque das forças de segurança à sua propriedade, segundo o mesmo, um grupo de elementos das Guardada Nacional vindo de Bafatá invadiu a sua quinta e espancaram os seus funcionários estando dois em estado grave.

Ainda na sua denuncia, o presidente do Partido da Unidade Nacional (PUN) acusou o ministro Botche Candé de transformar as forças de segurança em milícias para ajustes de contas no campo político. Refutando as alegações de que estaria envolvido na corte de madeira, afirma que nunca foi negociante de madeira, apontado o Primeiro Ministro Nuno Gomes Nabian e Braima Camara como sendo os responsáveis pelo abate das arvores e consequente deflorestação do País com mero fim lucrativo.

Reafirmou estar alinhado com os seus valores deixando claro que a tentativa de o intimidar não surtirá efeito ‘sou uma pessoa religiosa pelo que medo da morte não é algo que temo, esta é a essência da minha fé”.

De relembrar que Dr. Idriça Djalo é uma das vozes críticas do atual regime, segundo o mesmo, já foi ameaçado de morte aquando da implementação do atual poder governativo e em consequências dos seus posicionamentos em que se demarcou de certas condutas dos atuais donos de poder.

RT BANTABA

Share via
Copy link
Powered by Social Snap