Greve na função pública guineense

Na Guiné-Bissau, os funcionários públicos entraram em greve a partir desta segunda-feira com duração de cinco dias.

Em causa, estão so incumprimento dos compromissos assumidos pelo executivo de Nuno Nabiam, em novembro passado.

Em declarações à Lusa, Júlio Mendonça, secretário-geral da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG), revelou que a sua organização está a reivindicar entre outras, a revogação de todos os despachos ilegais promovidos pelos vários responsáveis relativo à contratação dos servidores públicos e o cumprimento da lei de contratação na Função Pública.

O responsável sindical as pessoas estão aderir à greve de forma positiva.

A iniciativa, que termina na sexta-feira, está afetar vários setores, entre  as quais a educação e a saúde.

VJ

Share via
Copy link
Powered by Social Snap