Federação dos Motoristas promove greve até sexta-feira

A Federação dos Motoristas promove desde ontem, segunda-feira, 16.11.20, uma greve geral dos transportes públicos rodoviários na Guiné-Bissau.

De acordo com agência Lusa, a organização diz-se cansada de acordos não cumpridos por parte do Governo e que a greve é para durar, para já, até Sexta-feira.

Segundo a entidade, se o executivo não cumprir com uma série de exigências vai voltar à carga de forma sucessiva com novas paralisações de transportes rodoviários.

A Federação das Associações de Transportadores Rodoviários Públicos quer entre outras, a redução do número de postos de controlo da polícia, melhorias das estradas e um posto de pagamento único onde os motoristas infractores possam pagar as suas coimas e multas.

Dizem que é incompreensível, por exemplo, ter, por vezes, no mesmo posto de controlo, a Polícia de Trânsito e a Guarda Nacional e que de cinco em cinco metros haja postos de controlo.

Para o secretário-geral da Federação das Associações de Transportadores Públicos, Mamadu Conte, ontem a greve teve uma aderência de 100 por cento, visto que tudo estava parado, não há táxi, toca-tocas (transportes entre bairros) e nem candongas (transportes entre cidades).

PUBLICITÉ

Candé disse reconhecer o esforço do Governo, mas para já os despachos que têm sido emitidos por vários ministros que actuam no sector dos transportes, não passam de letra morta.

Este responsável rematou ainda, que apesar de estar parado ontem, a greve não teve um grande impacto na vida da população por causa da tolerância do ponto, decretado por Sissoco Embalo no âmbito das cerimónias de trasladação dos restos mortais do Presidente Nino Vieira, do cemitério municipal de Bissau para o Quartel da Amura, mas a mesma coisa poderia já não se verificar a partir desta Terça-feira.

VJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap