ÉBOLA: Governo da Guiné-Bissau vai restituir a equipa de rastreio nas fronteiras

No último Comunicado de Conselho de Ministros (18.02), o governo da Guiné-Bissau informou que vai restituir a equipa de restreio nas linhas fronteiriças e que manterá abertas três pontos de entradas, Bruntuma, Pitche-Fulamor e Cuntabane.

A medida que já se provoca a reação no sul de país.

O presidente da Associação dos Jovens para Desenvolvimento Integral de Quebo denunciou a reportagem da Rádio Televisão Bantaba as migrações clandestinas naquela zona sul do país.

“Há fluxo migratório na nossa zona. Existem muitos pontos de entradas clandestinas, o governo deve tomar medidas sérias. A nossa organização subscrever-se-á com o fecho de fronteiras.” Disse o presidente.

O responsável quer ainda o rastreio e sensibilização das comunidades residentes na fronteira.

“O governo deve colocar forte equipa de segurança e médicos para o controlo e que sejam afetadas de meios suficientes. Ainda, apoiar as organizações para sensibilizar as comunidades sobre o risco e a prevenção da Ébola.” Apelo.

Na semana passada, o Ministério da saúde da Guiné-Conacry anunciou reaparecimento de nova epidemia do vírus Ébola e que já provocou três mortos naquele país.

Perante a ameaça na África Ocidental, a Organização Mundial da Saúde (OMS) garantiu que irá disponibilizar recursos, incluindo doses de vacinas, para ajudar a combater o ressurgimento da epidemia do Vírus Ébola no continente.

Mamandin Indjai
RT Bantaba

Share via
Copy link
Powered by Social Snap