Covid-19: Fecho das escolas e abertura das feiras ONG questiona a lógica

A Organização Não-Governamental Humanismo, Cidadania, Voluntariado e Liberdade (HCVL) desconsidera a política do governo em encerrar as salas de aulas e manter feiras populares em todo território nacional.

Numa entrevista Coletiva realizada este domingo em Buba, Suleimane Indjai Coordenador da ONG, disse que não existe lógica em encerrar as aulas, contudo enalteceu o Alto Comissariado para Covid-19.

“O Alto Comissariado para Covid-19 e Centros Operacionais de emergência fizeram bom trabalho desde já que a decisão se deve pela questão técnica, sanitária e jurídica, mas ao fechar as salas de aulas deixando as feiras populares (Lumo), não só, permitir que muitas outras atividades a serem realizadas, não existe lógica alguma, ou falta ao governo a estratégia.” Disse o ativista.

Indjai exortou ainda ao governo na necessidade de coordenar os esforços para combate a covid-19.

“Duvido se os nossos governantes atuam de acordo com o programa de governação, porque o que se nota é a proposta da política desde as eleições até período pós-eleitoral. Decretar estado de calamidade sim, é uma decisão correta, mas os governantes devem coordenar esforços para combater a pandemia.” Alertou.

Humanismo, Cidadania, Voluntariado e Liderança é uma organização não governamental que trabalha na defesa dos direitos humanos, com sede na cidade de Buba e as delegações em diferentes regiões da Guiné-Bissau.

RT Bantaba

Share via
Copy link
Powered by Social Snap